Neurofibromatosis Tipo 2 Neurinoma do Ac�stico Hist�rias Ver�dicas Principais Centros Artigos M�dicos ABI Links Home

HISTÓRIAS VERÍDICAS

Milena Abdalla Chicarelli

Oi Pessoal, meu nome é Milena Abdalla Chicarelli, me casei depois do neurinoma e ainda não tenho filhos.

Em junho de 2009 comecei ter fortes dores de cabeça quando fui ao médico neurologista que me solicitou uma tomografia e ressonância magnética. Fui diagnosticada com neurinoma do acústico. Eu tinha 2 possibilidades, a primeira seria fazer a cirurgia, pois como eu tinha na época 28 anos e nos jovens a incidência de crescimento do tumor aumenta e o hormônio da gravidez também alimenta o tumor, seria interessante optar pela cirurgia. A outra possibilidade era fazer controle semestral/ anual e assim que o tumor aumentasse de tamanho partiria para a cirurgia.

Levei bastante em consideração que gostaria de engravidar dentro de 2 anos e portanto não deveria estar com algo na minha cabeça que pudesse crescer ainda mais com os hormônios da gravidez. Eu não tinha perda de audição, muito menos paralisia facial e tampouco perda de equilíbrio. A minha dor de cabeça que comentei acima, não era derivava do neurinoma, pois ele ainda se encontrava num tamanho que não comprimia vasos sanguíneos, portanto não daria aquela dor de cabeça. Foi obra do acaso eu encontrar o tumor sem ter nenhum sintoma do mesmo.

Bom, optei pela cirurgia, assim começou a minha pesquisa sobre quem seria o cirurgião escolhido para realizar tal delicada cirurgia. Escolhi o Dr Eduardo Vellutini (neurocirurgião) e Dr Oswaldo Laércio Cruz (otorrinolaringologista), ambos me passaram a confiança que precisava para fazer a cirurgia, foram indicados como os melhores médicos para me operarem, com eles havia mais 7 médicos da equipe no dia da cirurgia.

No pré operatório, eu estava ciente que na primeira hora pós a cirurgia, eu teria vômitos, ficaria por pelo menos 15 horas na U.T.I, não conseguiria andar, pois na cirurgia teriam que cortar a ligação com meu labirinto esquerdo,que ainda funcionava, fazendo portanto eu perder o equilíbrio, não podendo andar sozinha até haver compensação do lado direito, uso de sonda por 3 dias, permaneceria no hospital por 5 dias isto se não tivesse fistula (graças a Deus não tive).

Em 20 de outubro de 2009 fui operada no hospital Sírio Libanês, a cirurgia durou praticamente 7h, fui direto para a U.T.I, tudo era muito incômodo, não podia abrir os olhos, pois tudo girava e eu vomitava, a dor na cabeça já existia, estava com um corte que começada 2 dedos acima da minha orelha e terminava no pescoço e havia um dreno.Bom eu não estava nos meus melhores dias.
Depois de 15h na U.T.I fui transferida para o quarto. Não conseguia ver televisão e nem ficar de olhos abertos pois sempre que abria os olhos tudo girava e eu vomitava novamente. A melhora é lenta, mas existe, no 3º dia de cirurgia tiraram minha sonda e eu tomei meu primeiro banho na cadeira de rodas, até já podia lavar minha cabeça, com ajuda da enfermeira pois eu não conseguia coordenar meus movimentos de braços por estar muito tonta e sem equilíbrio, nem mesmo sentada eu conseguia me segurar.

No 3º dia os médicos disseram que eu precisava andar e andar no corredor para treinar meus movimentos, ajudar o lado direito compensar o esquerdo logo. Lá fui eu andar, me lembro até hoje como era difícil, eu estava muito tonta e precisava de ajuda de 2 enfermeiras (uma de cada lado) e quem mais podia estar por perto para poder ajudar, na realidade no 4º dia já me obrigaram a andar somente apoiada numa enfermeira para poder acostumar que daqui a pouco eu teria que estar me virando sozinha.

Era muito difícil coordenar minhas pernas junto com equilíbrio, dor e etc... Na realidade fiquei sem equilíbrio, pois antes da cirurgia eu ainda tinha o funcionamento do labirinto intacto, o tumor ainda não o havia comprometido e como foi tirado o nervo que estava ligado ao labirinto me deu essa tremenda tontura.

No 5º dia sai do hospital, bastante tonta e ainda recebendo ajuda para andar. Fiquei com essa tontura durante uns 40 dias, voltei a trabalhar depois de 7 semanas de operada. Importante dizer que com 22 dias de operada eu já estava com 80% do equilíbrio e poderia voltar a dirigir perto de casa e devagar.

A dor vira e mexe voltada e eu tinha que tomar remédio, ganhei um zumbido no ouvido esquerdo que inicialmente eu não sabia lidar muito bem, mas hoje em dia sei que ele está ali mas várias horas durante o dia, não lembro da presença dele, infelizmente fiquei surda do ouvido esquerdo como sou canhota me faz falta.o me principalmente ouvir deste lado, meu equilíbrio hoje em dia está uns 90%/95% bom.Eu sabia que tudo isto poderia ocorrer, devido à da cirurgia, mas eu tinha que fazê-la e não hesitei em nenhum momento!!!

Aos poucos minha vida começou a voltar ao normal, meu marido bem como meus pais, irmão me apoiaram a todo instante!!! Tenho sorte de ter essa família, pois sem ela seria muito mais difícil.
No 10º mês posterior a cirurgia fui diagnosticada com Nevralgia do nervo occipital, decorrente também da cirurgia,(algumas pessoas podem ter) então estou atualmente tomando remédio por pelo menos mais 3 a 4 meses, as dores ainda existem mas tenho certeza que em pouco tempo estarei melhor. Dr Eduardo Vellutini e Dr Oswaldo Laércio sempre me apoiaram e estão do meu lado o tempo todo!!! Agradeço por serem compreensivos e humanos !!!


Sei que num primeiro momento a gente se assusta com o diagnóstico fica se perguntando o porque disto ter ocorrido conosco, mas na realidade não há explicação, são coisa que temos que passar.
Boa Sorte a todos vocês que foram diagnosticados com Neurinoma, acredite, tudo vai ficar bem !!!! Coloco-me a disposição no email mibadalla@hotmail.com para qualquer dúvida, insegurança, ou apoio que precisarem.

Fiquem com DEUS

Abraço Milena

 


Resolução mínima de 800x600 - Solução: CHROMAWEB

Última Atualização: 23 de Agosto de 2010 as 10:00 horas
©2001 Bruno Rebouças Tamassia. Todos direitos reservados.
Site pessoal mantido sem recursos de patrocinadores