Neurofibromatosis Tipo 2 Neurinoma do Acústico Histórias Verídicas Principais Centros Artigos Médicos ABI Links Home

HISTÓRIAS VERÍDICAS

TEREZINHA

Olá, meu nome é Terezinha, tenho 48 anos e sou portadora de um neurinoma do nervo vestibular no ouvido esquerdo.

Descobri que tinha o neurinoma, quando numa tarde em fevereiro de 2005 senti uma sensação estranha no ouvido, como se tivesse entrado água, e o ouvido ficou entupido.

Aquela sensação durou alguns dias, quando melhorou a sensação estranha, notei que estava com um zumbido no ouvido que está até hoje, enfim desde que começou não parou mais.

Fui a um otorrino, assim que contei os sintomas, ele me disse que poderia ser um neurinoma e me pediu que fizesse uma ressonância magnética. Ele tinha acertado, era um neurinoma de 1,1 cm.

Assim que soube, comecei a pesquisar, encontrei o site neurinoma que me ajudou muito.

No site encontrei a indicação dos especialistas neste tipo de cirurgia, durante este ano que passou visitei a maioria deles, indicado no site.

Tive contato com pessoas que estavam na parte histórias verídicas, que me ajudaram a esclarecer, e me posicionaram na tomada de decisão quanto à cirurgia.

Os médicos que visitei, alguns, me orientaram que deveria operar o quanto antes, outros me disseram que poderia esperar o neurinoma crescer um pouco, devidamente acompanhado de uma ressonância magnética a cada 6 meses, e exames de audiometria.

Os sintomas que tenho hoje, é o zumbido, um pouco de desiquilíbrio e perdi um pouco da audição no ouvido comprometido, porem estes sintomas não me impedem de levar uma vida normal.

Então houve a dúvida, deveria operar logo ou acompanharia por algum tempo verificando seu desenvolvimento, visto que a cirurgia de retirada comprometeria muito a audição, e os sintomas que tenho, talvez não desaparecessem com a cirurgia.

Procurei o Bruno Tamassia ( autor do site ) que é conhecedor de muitos casos e tem uma vasta experiência em neurinomas, ninguém melhor para me ajudar a decidir, conversamos e ele me deu muitos esclarecimentos, sua opinião foi decisiva para que eu optasse em aguardar e acompanhar.

Assim, pesando tudo, meu estado atual e os pós e contras da cirugia, decidi em acompanhar com os exames necessários para verificar o crescimento, fiz a última ressonância em dezembro de 2005, o neurinoma teve um crescimento desconciderável, indicando, que ainda posso esperar mais um pouco para a cirugia.

Gostaria de deixar minha experiência, peço a todos, que não se precipitem em tomar uma decisão, pesquisem muito, consulte a maior parte possível de especialistas, conversem com pessoas que já passaram pelo problema, isto tudo é muito valioso para se tomar uma decisão correta.

Quem quiser entrar em contato comigo para algum esclarecimento ou para trocarmos experiências, meu e-mail é: terezinha.strozzi@cbl.ind.br, estou a disposição.



Resolução mínima de 800x600 - Solução: CHROMAWEB

Última Atualização: 02 de Maio de 2006 as 22:00 horas
©2001 Bruno Rebouças Tamassia. Todos direitos reservados.
Site pessoal mantido sem recursos de patrocinadores